A Alemanha foi dos primeiros campeonatos a voltar depois da paragem devido à pandemia. E o Bayern chamou-lhe um figo.

Desde o regresso a 17 de maio, após dois meses de paragem, o Bayern venceu todos os jogos – 7 em 7.

vs Union Berlim 0-2
vs Eintracht Frankfurt 5-2
vs Borussia Dortmund 0-1
vs Fortuna Düsseldorf 5-0
vs Bayer Leverkusen 2-4
vs Borussia Mönchengladbach 2-1
vs Werder Bremen 0-1

 

Somando os jogos antes da interrupção, os bávaros levam 18 encontros seguidos sem perder – estamos a falar de 17 vitórias e apenas um empate. Tanta vitória claro acabou em mais um título da Bundesliga – o 29.º (o oitavo seguido). É fruta a mais.

 

https://www.instagram.com/p/CBgnnzhjOqm/?igshid=iyfcbfmadk2f

 

Com o triunfo fora sobre o Werder Bremen (0-1 com golo de Lewandowski), os bávaros abriram um fosso intransponível de 10 pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund – demasiado grande a 3 jornadas do fim.

Foi o 31.º golo de Robert Lewandowski. Mais 6 que o segundo melhor da Bundesliga: Timo Werner do Leipzig (25). E mais 4 que Ciro Immobile da Lazio na luta pela Bota de Ouro de melhor marcador na Europa. É muita fruta Lewa.

Claro que não podemos esquecer as 20 assistências de Thomas Müller.

 

 

Segue-se agora a final da Taça da Alemanha. O Bayern derrotou há uma semana o Eintracht 2-1 e vai jogar a final com o Bayer Leverkusen, que acabou com o sonho do Saarbrücken (0-3 na outra meia final).

 

 

Desfile de treinadores

Tudo começou quando Hansi Flick assumiu o comando da equipa já com a temporada a decorrer depois da demissão de Niko Kovac.

Flick entra assim no desfile dos treinadores campeões do Bayern nas últimas 8 edições do campeonato.

O domínio dos bávaros nesta década tem sido avassalador.

 

https://www.instagram.com/p/CBgnESgHYOW/?igshid=1hjwuhr7hofud

 

Primeiro foi Jupp Heynckes em 2012-13 que acabou com um período vitorioso do Borussia Dortmund de Jürgen Klopp, bicampeão seguido nas duas temporadas anteriores.

Heynckes fez muito mais do que vencer a Bundelisga: o alemão acrescentou nessa época de ouro os títulos da Taça da Alemanha e da Liga dos Campeões.

Seguiu-se o reinado de Pep Guardiola. O espanhol venceria a liga nas três temporadas em que esteve na Alemanha.

Após a saída do catalão para o Manchester City, foi a vez do italiano Carlo Ancelotti – chegou ao Bayern e manteve o clube na senda dos títulos. Sob o seu comando, a equipa açambarcou a Bundesliga na temporada 2016-17.

Ancelotti seria no entanto demitido em setembro de 2017. Heynckes deixou a reforma por uns meses para assumir o controlo apenas mais uma temporada. Em abril de 2018, com cinco jornadas para o fim da prova, conquistou o sexto consecutivo.

O sétimo título, conquistado o ano passado, iniciou-se com o croata Niko Kovac, ex-jogador do clube. Até chegar Hansi Flick e arrebatar o oitavo.