Messi voltou ao Barelona – mas para se despedir.

O maior marcador de sempre e também o maior ídolo de um clube que teve Cruijff e Maradona deixou Camp Nou em lágrimas.

A caminho de Paris.

Aos 34 anos – chegou com 13 à Catalunha – Messi deixa os blaugrana de mão estendida.

 

A seu lado as 35 taças que conquistou com a camisola do Barça.

O argentino fez a despedida e chorou ao encerrar um ciclo de 21 anos ali.

Estiveram lá todos: jornalistas, dirigentes e jogadores do elenco atual do Barcelona, assim como atletas que já não defendem a equipa e foram companheiros de Messi.

«Gostaria de me despedir de outra maneira, com os adeptos, no campo. Queria sentir uma última ovação. O carinho das pessoas foi o mesmo e senti o reconhecimento e o amor deste clube. Oxalá possa voltar um dia ao clube, da forma que for»

No fim, Messi foi aplaudido de pé pelos jogadores do Barcelona.

O gesto durou mais de um minuto e antecedeu as perguntas dos jornalistas, ávidos por saberem os próximos passos do jogador.

O argentino disse ter recebido muitas propostas.

PSG? Messi disse não ter fechado com nenhum clube, mas não negou que converse com os parisienses.

Em 778 jogos pelo Barcelona, Messi fez 672 golos e fez 288 assistências. Uma brutalidade