5 jornadas, 1 ponto, último lugar em 24 equipas. É este o estado do Gimnasia depois de 4 derrotas e 1 empate no campeonato argentino.

Solução? Contratar El más grande, D10s, Dieguito – Maradona.

 

https://twitter.com/gimnasiaoficial/status/1171188746731032577?s=20

 

Diego Maradona, 58 anos, ídolo de milhões de pessoas por todo o mundo, tem pela frente um novo desafio: tirar o Gimnasia do fim da tabela.

1.º San Lorenzo 13
2.º boca Juniors 11
3.º Talleres 10
4.º Lanús 10
5.º Patronato 10
.
.
.
22.º Defensa y Justicia 4
23.º Godoy Cruz 3
24.º Gimnasia 1

Ao seu lado vai ter Sebastián Méndez, o antigo defesa que jogou em clubes como o Celta de Vigo e o San Lorenzo e a quem Diego não poupou elogios.

O argentino revelou que gostava de ter estado nos relvados com Sebastián a fazer o gosto ao pé. Essa parte não se concretizou, mas agora vai ter a oportunidade de o ter na sua equipa técnica e de contribuir para a reviravolta da equipa.

Esta temporada o Gimnasia está em último lugar da Superliga Argentina, apenas com 1 ponto, equivalente a um empate no primeiro jogo do campeonato, depois disso apenas somou 4 derrotas.

Maradona tem um CV sofrível, se tirarmos a seleção da Argentina entre 2008-2010 e mesmo esses dois anos não deixaram grandes lembranças.

1994 Textil Mandiyú (Argentina)
1995 Racing (Argentina) 
2008–2010 Argentina
2011–2012 Al Wasl (Emirados Árabes Unidos)
2017–2018 Al-Fujairah (Emirados Árabes Unidos)
2018–2019 Dorados de Sinaloa (México)
2019 Gimnasia y Esgrima (Argentina)

El Pibe é então visto como o salvador da pátria e nem o estado debilitado em que se encontra depois de ter sido operado a um joelho, o fez ficar sossegado. A lenda do futebol saltou, cantou e encantou todos os que estiverem presentes na sua chegada.

Foi uma verdadeira festa de boas-vindas, não faltaram cânticos, bandeiras, gritos de incentivo, quem não soubesse o que se passava no Estádio del Bosque, dizia que o Gimnasia estava a golear o primeiro classificado do campeonato.

Maradona agradeceu o apoio e o carinho que recebeu pelos mais de 25 mil adeptos que marcaram lugar na sua apresentação e assistiram ao treino da equipa.

A emoção foi tanta que o argentino não conseguiu conter as lágrimas, acabando por comparar o momento ao nascimento das suas filhas. Quando pisou o estádio Juan Carmelo Zerillo e ouviu os adeptos em êxtase a gritar o seu nome sentiu que o coração ia explodir de tamanha alegria. Foi uma choradeira dos dois lados.

«Acá estoy en mi casa»

 

 

https://twitter.com/gimnasiaoficial/status/1171050669618401282?s=20

 

Apesar de estar muito feliz com o novo desafio da sua carreira, não prometeu nenhum milagre, mas sim muito trabalho e dedicação.

Maradona não perdeu tempo e na sua apresentação enquanto decorria o treino, começou logo a dar indicações aos seus jogadores e a falar com toda a equipa para ficar a conhecê-los melhor.

«Não prometo nada, não sou mágico, venho para trabalhar e este plantel vai ser um exemplo. Pedi aos jogadores que lutem até à morte por vocês»

Dieguito esteve a época passada a treinar os Dorados no México, mas devido a problemas de saúde teve de abandonar o clube, nesta nova fase do argentino os mexicanos deixaram uma mensagem de apoio e carinho para o futuro do técnico.

 

 

A sua estreia como treinador do Gimnasia vai ser frente ao Racing, no próximo domingo e nós vamos estar cá para torcer por ele.