A equipa mais portuguesa da Premier League é a segunda da competição com menos derrotas — soma apenas seis, menos duas que o Leicester, City, United, menos três que o Chelsea, menos quatro que o Tottenham.

E o mais curioso talvez seja isto, o facto de estarmos a equiparar o Wolves com estes colossos do futebol inglês. Talvez já seja tarde demais para chegar ao segundo posto detido pelo City, mas relativamente aos restantes lugares, o céu é o limite para os pupilos de Nuno Espírito Santo.

Sábado, na ronda inaugural da 32ª Jornada, voltou a ser melhor, voltou a superiorizar-se diante de um adversário em situação delicada, mas que se apresenta sempre de forma bastante combativa. 0-1 foi o resultado diante do Aston Villa, com golo do belga Leander Dendoncker, assistido por Jonny Otto.

 

 

Três dias antes tinha vencido também pela margem mínima diante do frágil Bournemouth. Ou seja, quase parece que estamos a falar de ritmo de equipa grande que, não podendo brilhar e infringir goleadas todas as semanas, não deixa de somar os três pontos necessários para continuar no bom caminho.

Até quinta-feira, dia 2 de Julho, joga-se o que resta desta jornada. Amanhã, o United, que está provisoriamente a três pontos do Wolves, desloca-se ao terreno do Brighton, um jogo sempre de dificuldade elevada.

Terça-feira 30 junho 20h15
Inglaterra – Premier League
Brighton vs Manchester United
5,25 – 3,65 – 1,64

 

Um dia depois, o Chelsea faz uma pequena viagem até ao Estádio Olímpico de Londres, para se debater com o West Ham.

Na quinta, também o Tottenham, de José Mourinho, tem uma saída bastante complexa ao terreno do Sheffield United. Portanto, isto não parece estar nada resolvido.

O que fazemos, normalmente, nesta rubrica é, à imagem daquela gente mais extrema que aposta a ponta do mindinho tal é a certeza das suas convicções, dizer-lhe, estimado leitor, sem cortar nenhuma parte do corpo, sem entrar em grandes loucuras, que apostamos que o Wolves vai, pela primeira vez na sua história, qualificar-se para a Liga dos Campeões.

Olhemos, então, para o calendário que espera à turma de NES nas seis rondas que os separam desse sonho que era seguramente longínquo no início da temporada.

Dia 4, para a 33ª Jornada, tem o difícil embate com o Arsenal, em Wolverhampton ­— como as coisas andam nos Gunners o mais certo para o Wolves é que não seja um embate assim tão difícil.

Sábado 4 julho 17h30
Inglaterra – Premier League
Wolverhampton vs Arsenal
2,05 – 3,25 – 3,40

 

Nessa semana, o Leicester recebe o Palace, o United o Bournemouth, o Chelsea o Watford, o Tottenham o Everton.

Portanto, a tarefa parece facilitada para bastantes dos seus adversários. Na ronda seguinte, que se joga entre 7 e 9 de Julho, o Chelsea vai ao Palace, o Leicester recebe o Everton, o Tottenham vai ao Southampton e o Wolves ao Sheffield.

Daí até ao final o Wolves

  • recebe o Everton
  • vai ao Burnley
  • recebe o Palace
  • e termina o campeonato a deslocar-se a Stamford Bridge.

O Chelsea antes desse último encontro

  • desloca-se a Sheffield
  • recebe o Norwich
  • e vai ao campeão Liverpool

O United

  • recebe o Southampton
  • vai a Palace
  • recebe o West Ham
  • e conclui fora, diante do Leicester

Por sua vez a equipa de Brandon Rodgers antes da última ronda

  • vai a Bournemouth
  • recebe o Sheffield
  • e vai ao Tottenham

Mourinho além desse duelo atribulado da 37ª ronda

  • recebe o Arsenal na 35ª
  • depois vai ao norte digladiar-se com o Newcastle
  • e termina a participação na Premier League, fora com o Palace

Como já se viu, previsões, neste caso, é tarefa árdua.

Vai aqui uma caldeirada daquelas, com todo o tipo de pescado, que julgamos que o Wolves pode levar a melhor se for igual a si mesmo, se continuar a beneficiar da tremenda qualidade e entrega dos alas Doherty e Jonny, mais um meio-campo que dispensa caracterizações, mais um avançado que é seguramente um dos melhores do mundo neste momento, como é Raúl Jiménez.

Adama Traoré, Pedro Neto, Diogo Jota, é só enumerar.

Não deixa de ser espantosa a teia eficaz que Nuno Espírito Santo conseguiu tecer na melhor e por isso mais difícil liga de futebol do planeta. Isso já é seu.

E vejamos o que ainda pode fazer na Liga Europa, onde na primeira mão dos oitavos-de-final, foi à Grécia empatar 1-1 com o Olympiakos.

De 5 a 21 de Agosto, em quatro cidades alemãs, tudo se decidirá. Só não apostamos nessa vitória para não nos chamarem malucos.