O campeonato espanhol está de regresso e com ele a emoção extrema na definição do futuro campeão (dois pontos separam o Barça do Real a 11 jogos do fim).

A troca na liderança da La Liga tem sido uma constante.

Uma semana depois de o Real ter destronado o Barcelona do primeiro posto com uma vitória no super-clássico em Madrid, a visita dos madridistas a Sevilha para defrontar o Bétis trouxe nova troca na liderança.

A equipa de Zidane perdeu 2-1 e caiu para segundo, deixando o trono livre para a formação de Setién (antigo treinador do Bétis) que venceu a Real Sociedad no Camp Nou por 1-0.

Aqui ficam as nossas pistas do difícil caminho de catalães e madridistas até à derradeira jornada da prova.

 

BARCELONA

Quique Setién foi-se a baixo no Bernabéu, mas recuperou raṕido | IMAGO

 

vs Maiorca (Fora)

Grau de dificuldade: Baixo

A ida à ilha prometida marcará o regresso da Competição para a equipa culé. As diferenças individuais são enormes. O Mallorca é a equipa com maiores dificuldades defensivas de toda a divisão, e não é expectável que consiga transformar-se num obstáculo à criação de Messi e Griezmann.

 

vs Leganés (Casa)

Grau de dificuldade: Baixo

O 5x2x3 do Leganés, por mais gente que junte em Organização Defensiva, continua a ser insuficiente para travar investidas adversárias. O regresso a Camp Nou depois da “manita” por lá sofrida na Taça do Rei, não deverá constituir qualquer arduidade ao processo ofensivo ou defensivo dos catalães no seu caminho para o triunfo.

 

vs Sevilha (Fora)

Grau de dificuldade: Alto

Sevilha receberá um dos jogos mais importantes do percurso dos catalães. A equipa de Lopetegui tem soluções ofensivas para sair da pressão e chegar a zonas de criação pronta para colocar dificuldades. Jogadores como Banega, Oliver Torres e Ocampos ligam e desequilibram o jogo ofensivamente, e embora o Barcelona se afigure sempre como candidato a qualquer partida que disputa, a matriz táctica do seu rival promete tirar-lhe a bola, provocar desconforto e tornar extremamente complicada a visita “culé” à Andaluzia.

 

vs Athletic Bilbau (casa)

Grau de dificuldade: Baixo

Viaja confortavelmente na tabela a equipa basca, no seu 4x2x3x1 sem grande talento que não o que se faz sentir nas acelerações de Iñaki Williams. O Bilbao é uma equipa extremamente organizada e rigorosa defensivamente e tal tem-lhe permitido um pecúlio importante na forma como consente poucas oportunidades e sofre poucos golos. Todavia, tais ideias coarctam também um pouco da ofensividade do seu jogo, e em Camp Nou dificilmente poderá ombrear contra o poderoso Barcelona de Messi.

 

vs Celta de Vigo (Fora)

Grau de dificuldade: Neutro

O Celta luta afincadamente por cada ponto na esperança de fugir para bem longe dos lugares de despromoção. A organização defensiva faz-se agora em 5x4x1 na expectativa de fechar ao máximo os caminhos para a sua própria baliza, enquanto em Rafinha, Santi Mina e Smolov se depositam esperanças de eficácia na Transição Ofensiva. A visita a Vigo traz sempre dificuldades esperadas, e apesar da classificação da equipa da casa, é um dos obstáculos mais complicados da equipa da Catalunha

 

vs Atlético de Madrid (casa)

Grau de dificuldade: Alto

O Atletico de Simeone é e será em todas as ocasiões, sempre um jogo de dificuldade extrema. A vitória em Anfield antes da paragem pela pandemia como que o explicserá oa. Organização Defensiva de nível mundial, quer nas ideias quer nos interpretes, torna de dificuldade extrema o processo de criação de oportunidades, enquanto na frente Diego Costa e João Felix esperam momentos ideias para ferir oponentes em Transição. Camp Nou ainda receberá um dos jogos mais complicados de toda a temporada.

 

vs Villarreal (fora)

Grau de dificuldade: Neutro

Javier Calleja reergueu o submarino amarelo. Albiol, Carzola, Paco Alcacer e Gerard Moreno trazem o talento e experiência que o Villarreal necessitava para voltar a candidatar-se às provas da UEFA. O 4x3x3 assume grande risco ofensivo e não é um acaso que seja hoje o Villarreal uma das equipas que mais cria e marca. A visita do Barcelona trará previsivelmente um jogo de grande animação e criação em ambas as balizas, e um resultado incerto pese embora o favoritismo catalão

 

vs Espanyol (casa)

Grau de dificuldade: Baixo

O grande derby da Catalunha, não deverá trazer qualquer dificuldade para Leo Messi, Griezmann, De Jong e companhia. A presente temporada afigura-se como o ano em que o rival Espanyol poderá cair para o segundo escalão e em Camp Nou, enquanto luta pelo primeiro lugar, o Barcelona não deverá ter qualquer pejo em contribuir mais um pouco para a queda do Espanyol.

 

vs Valladolid (Fora)

Grau de dificuldade: Baixo

O 5x4x1 e a grande predominância defensiva do Valladolid que tem em Salisu, o gigante central africano uma das atracções do ano em Espanha, não deverão ser minimamente suficientes para impedir que Messi em zonas de criação destrua linhas e descubra os espaços que tanto tenta fechar a equipa da casa. Embora as viagens tragam sempre possibilidades de um tropeção, as diferenças individuais bem como a forma como o Valladollid não consegue sequer respirar mantendo a posse, deverão fazer-se notar.

 

vs Osasuna (casa)

Grau de dificuldade: Baixo

Grau de dificuldade: BaixoO Campeonato do Real terminará no campo de um Leganés que provavelmente já estará condenado quando a data chegar. O 4x4x2 de Javier Aguirre denota princípios organizacionais claros, mas carece por completo de qualidade individual, e numa Liga como a Espanhola, plena de talento, tal paga-se. Em possível dia de decisões finais, ter a experiência de Ramos, Benzema, Varane, Kroos, Isco e Modric será determinante para impor a toada do jogo e resgatar o resultado e quem sabe o título para Madrid.

Sem grande talento individual, o Osasuna vive tranquilo na tabela fruto de uma boa organização defensiva e da forma como procura sempre não se expor – Entre todas as equipas da Liga que ocupam a metade final é a que apresenta menos derrotas – Tem inclusive as mesmas que a Real Sociedad que ocupa lugar de Champions. Em Camp Nou e sem argumentos para tirar a bola ao Barcelona, será sempre uma questão de tempo até Messi inventar um espaço, uma bola, uma linha que descubra o fundo da baliza.

 

vs Alavés (Fora)

Grau de dificuldade: Neutro

A última jornada da época poderá ser de tranquilidade para o Alavés. O posicionamento na tabela faz antever um final tranquilo sem pressão pelo garantir do resultado. O lado mental – Caso o Barcelona venha a depender do jogo – terá previsivelmente uma importância acrescida e a organização do Alavés aliada ao facto de jogar em casa, mesmo que sem público, trará dificuldades ao processo de criação do Barcelona. Embora, a superioridade e favoritismo seja evidente.

 

REAL MADRID

Assim está bom diz Zizou, 2-0 sobre o Barcelona em casa soube bem (mas durou pouco) | IMAGO

 

vs Eibar (Casa)

Grau de dificuldade: Baixo

O Santiago Bernabéu verá o regresso de La Liga com a recepção do Real ao Eibar. O 4x2x3x1 da equipa forasteira não tem sustentação na sua qualidade individual, e nem Takashi Inui e Fábian Orellana deverão mesmo com espaço nas saídas rápidas ofertarem perigo a um Real que precisa de vencer sistematicamente para voltar ao lugar que perdeu imediatamente antes da paragem.

 

vs Valência (Casa)

Grau de dificuldade: Neutra

O segundo jogo consecutivo do Real no Bernabéu trará um nível de dificuldade bem díspar. O Valência para além dos argumentos individuais ainda encontrará em Madrid um tipo de jogo que o poderá beneficiar. Irá fechar-se no seu 4x4x2, dar pouco espaço em Organização Defensiva e acelerar nas botas de Ferrán Torres e Rodrigo Moreno, com capacidade para em contra ataque marcar no campo do Real, e aumentar dúvidas sobre quem vencerá a partida.

 

vs Real Sociedad (Fora)

Grau de dificuldade: Alto

A Real do país basco é uma das equipas mais atrativas da Liga, e não é um espanto a posição que ocupa na classificação. Futebol rendilhado, que aproveita o prodígio Odengaard, mas também Januzaj e Oyarzabal. O pouco rigor defensivo da equipa de Zidane poderá perfeitamente ser o catalizar de uma queda madrilena aos pés duma Real Sociedad capaz de criar ocasiões de forma sustentada.

 

La Liga regressa em sevilhanas

 

vs Maiorca (Casa)

Grau de dificuldade: Baixo

O regresso ao Santiago Bernabéu pós saída a Sociedad deverá trazer a tranquilidade necessária. O Mallorca é a equipa mais débil defensivamente de toda a primeira Liga Espanhola e seja pelos recortes individuais dos jovens Brasileiros (Rodrygo e Vinícius) ou pelo critério das acções de Kroos, Isco, Modric e Benzema, o Real madrileno tem condições individuais para criar lances em catadupa suficiente para materializar no resultado o ascendente.

 

vs Espanyol (Fora)

Grau de dificuldade: Baixo

Embora as dificuldades madrilenas sempre que sai de casa sejam uma evidência, a diferença de qualidade para um Espanyol que poderá pela primeira vez em muito tempo cair para o segundo escalão, deverá ser o suficiente para que o Real triunfe. A incapacidade ofensiva da equipa da casa, será uma benção para um Real nem sempre rigoroso defensivamente mas capaz de marcar, inventando lances inesperados pela criatividade ofensiva dos seus jogadores.

 

vs Getafe (Casa)

Grau de dificuldade: Baixo

A equipa de Bordalás é uma das sensações da Liga. Uma organização defensiva muito bem cuidada – Terceira equipa menos batida de todo o campeonato – tem permitido ao Getafe criar dificuldades a todos os seus opositores. Em Madrid apesar do rigor defensivo encontrará dificuldades para suster os ímpetos ofensivos de um Real que mesmo sem público beneficiará sempre do factor casa. O 442 e as linhas juntas serão uma dificuldade mas com Benzema, Isco e a possibilidade de recorrer a James ou a Valverde, o Real deverá encontrar os espaços necessários para marcar. E defensivamente, Cucurella não deverá ser o suficiente para deixar em sobressalto a equipa madrilena.

 

vs Athletic Bilbau (Fora)

Grau de dificuldade: Neutro

Bilbao marcará um dos jogos mais importantes da época de Zidane. A equipa de Garitano é uma das mais competentes em toda a Espanha no seu processo defensivo, e jogando em casa terá na recepção ao Real o jogo que tanto anseia. Baixar as suas linhas, esperar investida adversária, procurar criar uma zona de pressão no corredor lateral que possibilite recuperar a posse e acelerar nos pés de Iñaki Williams.
A visita ao país basco, será portanto um autêntico confronto “com rasteira” e que poderá deixar bem vincada a incapacidade madrilena para ombrear com seu rival.

 

vs Alavés (Casa)

Grau de dificuldade: Baixo

No Santiago Bernabéu, mesmo que nem sempre criando ou dominando com a responsabilidade devida o Real terá um confronto de dificuldade baixa. O Alavés de Asier Garitano e Fejsa que luta afincadamente por uma presença na La Liga da temporada passada, embora seja uma equipa capaz de fechar espaços e roubar bolas, não deverá criar dificuldades ao processo de criação do Real Madrid, tão pouco ter a capacidade de ofensivamente discutir o jogo, pelos seus parcos recursos individuais.

 

vs Granada (Fora)

Grau de dificuldade: Neutro

A equipa de Diego Martinez é mais uma das equipas na Europa a organizar-se com base num sistema de três centrais. Domingos Duarte e Jesus Vallejo sentem-se confortáveis a controlar os espaços nas imediações das suas grandes áreas, e ofertar a toada do jogo ao Real de Zidane fará parte do plano de uma equipa que para além de bem pensada para defender bem e transitar com perigo, está totalmente tranquila na tabela, e enfrentará o Real Madrid sem qualquer dificuldade acrescida.

 

vs Villarreal (Casa)

Grau de dificuldade: Baixo

O Submarino amarelo voltou a erguer-se na Liga Espanhola. Jogadores do nível de Santi Carzola, Paco Alcacer e Gerard Moreno trouxeram qualidade criativa ao último terço da equipa de Javier Calleja, e o menor rigor defensivo dos madrilenos poderá trazer sobressaltos em momento defensivo à equipa de Zidane. Todavia, a opção por dividir a partida, sem grande equilíbrio defensivo mesmo aquando da posse deverá ser fatal para uma equipa atraente e bem pensada para explorar o seu talento, mas ainda pouco “cínica” – Pela forma como ainda vai consentindo oportunidades ao adversário por nem sempre gerir o jogo de forma racional.

 

vs Leganés (Fora)

Grau de dificuldade: Baixo

O Campeonato do Real terminará no campo de um Leganés que provavelmente já estará condenado quando a data chegar. O 4x4x2 de Javier Aguirre denota princípios organizacionais claros, mas carece por completo de qualidade individual, e numa Liga como a Espanhola, plena de talento, tal paga-se. Em possível dia de decisões finais, ter a experiência de Ramos, Benzema, Varane, Kroos, Isco e Modric será determinante para impor a toada do jogo e resgatar o resultado e quem sabe o título para Madrid.