Milan e Inter tomaram conta da Série A. Agora vão decidir entre eles quem toma conta da Taça: defrontam-se em San Siro nos quartos-de-final.

Quem vencer vai encontrar nas meias-finais o vencedor do confronto entre a Juventus e a SPAL.

Apesar do recente ocaso de ambos os conjuntos de Milão – o Milan perdeu em casa com a Atalanta e o Inter foi a Udine empatar – a nova época trouxe de volta o rendimento elevado e a possibilidade de lutar por troféus internos a ambos os conjuntos.

 

Antonio Conte e o 3x5x2

Conte lidera uma das equipas mais bem definidas de todo o continente Europeu.

O 3x5x2 do Inter está preparado ao pormenor para responder ofensivamente e defensivamente às diferentes solicitações.

A padronização – Movimentos estudados e treinados – com que sai da pressão adversária gerando espaço para acelerar no meio campo ofensivo é uma arma forte.

A atração ao corredor lateral de onde a bola sai para procurar Alexis e Lukaku e variar com o corredor oposto é uma das soluções mais eficazes de uma equipa que sai com vantagem da pressão adversária.

Os movimentos complementares da dupla da frente e a chegada de Barella e Vidal – um com criatividade, outro com vigor físico – trazem um Inter com soluções e favoritismo para o grande derby perante um AC Milan que surpreende a Itália por liderar a prova maior.

 

O 4x2x3x1 de Stefano Pioli

Pioli continua a ter no gigante Zlatan Ibrahimovic o centro de todo o seu jogo.

O AC Milan deverá apresentar-se mais fechado em Organização Defensiva, esperando o momento em que a dupla de médios Kessie-Meite interceptam uma bola para sair em Transição pela velocidade de Rafael Leão ou Alexis saindo de fora para dentro, ou de Brahim Diaz nas costas de Zlatan.

Promessa de competitividade e espetacularidade, num jogo entre gigantes que depois de adormecidos prometem voltar ao topo do futebol em Itália.

 

Atenção a:

Brozović

foto IMAGO

 

O médio mais defensivo do Inter tem o condão de acelerar o jogo em cada transição pelas decisões rápidas e criatividade latente e invulgar num número seis.

Também em Organização descobre rotas ofensivas criativas.

Dos seus pés sai criação e a bola chega limpa ao último terço.

 

Theo Hernández

foto IMAGO

 

O lateral canhoto do AC Milan é um dos mais completos do futebol mundial.

Ataca com a mesma qualidade com que fecha os caminhos da sua baliza.

Capacidades físicas e técnicas notórias, é um apoio constante no corredor ofensivo, e um ponto de desequilíbrio quando chega em velocidade de trás.