Novo dia de decisões na Liga dos Campeões e de confronto entre líderes.

Esta jornada vai ter jogos de interesse tático e imensamente competitivos. Estas são as nossas escolhas, com odds melhoradas.

 

Liverpool vs Ajax 20h00

Depois da inesperada derrota caseira frente à Atalanta, que voltou a “baralhar” as contas do grupo, o Liverpool recebe o Ajax num jogo determinante para o futuro de ambos os conjuntos na prova.

Anfield recebe um jogo entre duas equipas com matriz tática e estilo próximo no momento defensivo. Pressing constante, procura pelo provocar do duelo para roubar a bola e tirar a iniciativa ao adversário, e transitar rápido garantem a espetacularidade da partida.

Henderson – Wijnaldum – Keita contra Klaassen – Gravenberch – Labyad, será previsivelmente um confronto de duelos que possibilitará posteriormente chegada ao último terço com equipas a recuperar posicionamentos, e portanto com espaço para que a velocidade de Diogo Jota, Mané e Salah tenha impacto sobre o jogo e o resultado. Do outro lado, o critério e habilidade técnica de Tadic, e a irreverência de Neres e Antony procurará abrir espaços.

Duas equipas de matriz ofensiva, capacidade de recuperação notória que configurará à partida situações velozes e com espaço para que a criação possa surgir, e em casa, o Liverpool não pretenderá perder a oportunidade de carimbar o apuramento, depois do deslize da jornada anterior.

 

Porto vs Man City 20h00

O percurso do FC Porto na Liga dos Campeões é notável, somando por vitórias todas as partidas perante Marselha e Olympiacos, e com isso terá na recepção ao City a oportunidade de lutar pelo primeiro lugar do grupo.

“Gritam uns com os outros”. Assim definiu Pep de forma elogiosa o espirito competitivo do FC Porto. A noite da invicta receberá um confronto que será um autêntico choque de estilos. A pausa e futebol de toque, mas veloz do City encontrará a verticalidade e agressividade azul do Porto.

«Eles gritam uns com os outros, no bom sentido. Faz parte da cultura deles e temos de nos adaptar e impor o nosso jogo»

Vantagem “citizen” que não perde individualmente também na matriz física da partida. Precisamente no campo para onde o FC Porto gosta de levar os seus jogos, conquistando-os.

Velozes e fortes nos duelos, será assim que o City defenderá as investidas do FC Porto com Walker, Cancelo, Rúben Dias e Rodri a defenderem os espaços mais largos que se abrirão após a perda da posse. Com bola, o critério e genialidade técnica de Ferrán Torres, Mahrez e Foden permitirão criar no último terço, enquanto que o tremendo De Bruyne constrói, cria e finaliza.

Jogo de natureza extremamente complicada para um Porto que mesmo encurtando espaços, sentirá dificuldades perante criatividade adversária, e que dificilmente retirará vantagem do lado físico, onde tantas vezes se impõe.